Principais dificuldades que os brasileiros encontram para ter inglês fluente

Principais dificuldades que os brasileiros encontram para ter inglês fluente

como aprender ingles em menos de um ano
Como falar inglês fluentemente em menos de um ano
3 de dezembro de 2018
viagem internacional - dicas
10 coisas que você não deve fazer em uma viagem internacional
14 de dezembro de 2018
Show all

Principais dificuldades que os brasileiros encontram para ter inglês fluente

inglês fluente

A globalização tornou o domínio da língua inglesa uma competência praticamente obrigatória no mercado de trabalho. Porém, segundo os recrutadores brasileiros, ainda é muito difícil encontrar pessoas que realmente tenham o inglês fluente.

Para se ter uma ideia, o Brasil ficou apenas no 53º lugar no ranking mundial de proficiência em inglês apresentado pela EF (Education First). Foram analisados 88 países que não têm esse idioma como língua oficial.

Mas porque tantos brasileiros têm essa dificuldade em sair do nível intermediário/avançado e alcançar o tão desejado, e necessário, inglês fluente? Certos fatores podem gerar bloqueios que impedem o progresso durante o aprendizado da língua.

Por esse motivo, listamos as principais dificuldades que os brasileiros encontram na busca pela fluência do inglês e algumas dicas de como superá-las.

Estrutura gramatical

Uma grande dificuldade no aprendizado de qualquer idioma é quando há diferença na estrutura gramatical, como no inglês. O uso de verbos auxiliares, a ordem utilizada na construção de frases e determinados tempos verbais podem assustar no começo. Mas, com alguma prática, passará a ser automático.

Ter inglês fluente inclui utilizar corretamente as estruturas gramaticais, portanto, precisam ser aprendidas. Nesse momento, um bom curso pode dar o apoio necessário. Uma boa maneira para treinar e fixar as regras é a escrita. Crie o costume de redigir textos em inglês frequentemente, sobre diversos temas e troque e-mails e mensagens com outras pessoas.

Pronúncia

A fonética de algumas letras e palavras da língua inglesa é muito diferente do português. E, diante dessa dificuldade, é muito comum utilizarmos os sons do nosso idioma ao falar o inglês, o que prejudica muito a comunicação. Confira os deslizes de pronúncia  mais recorrentes entre os brasileiros:

  • Th – Por ser um som inexistente em português as pessoas costumam pronunciá-lo como “f”, “t” ou “s”. É preciso posicionar a língua entre os dentes para emitir o som correto (Ex.: thanks, though, the);
  • Letra “L” – quando pronunciada com o som de “u” pode causar confusão, como nas palavras “feel” e “few” ou “real” e “Rio”.  Nesses casos deve ser pronunciada “enrolando” a língua, com o verdadeiro som de “L”. Assim como na palavra “world”, em que a palavra acaba soando como “word”;
  • To (para) – o sotaque brasileiro leva a pronunciar como “tchu” ou “tu”, mas o correto é algo como “tsu”;
  • Palavras com som similar – palavras como “seat” e “sit” ou “leave” e “live” possuem uma discreta diferença na pronúncia, que para os brasileiros é quase imperceptível. Mas pode mudar todo o sentido da frase.
  • Vogal inexistente – muitas palavras em inglês são finalizadas por consoantes mudas (talk, that), diferente do português. A tendência incorreta é pronunciar inserindo uma vogal no final, como “talki” e “thati”.

O primeiro passo para absorver a pronúncia correta das palavras é ouvir muito. Músicas, podcasts em inglês e filmes e séries sem legenda ajudam a se familiarizar com os sons e diferentes sotaques.

Vícios de linguagem

Muitos erros, na hora de falar inglês, acontecem por vícios de linguagem adquiridos. Para superar esses vícios é preciso um autopoliciamento constante. Veja alguns exemplos comuns:

  • Falsos cognatos – palavras muito similares às do português, mas que tem um significado totalmente diferente. Como por exemplo “push” que na verdade significa empurrar. Ou a palavra “pretend”, que parece pretender, mas significa fingir.
  • Não utilizar o “it” – estamos acostumados a falar frases como “está errado”, por isso é preciso resistir à tentação de falar “is wrong” ao invés do correto “it is wrong”.
  • Let’s – quem nunca perguntou: “Let’s go?”. É um erro muito recorrente, mas que deve ser evitado. Let’s nunca deve ser utilizado em frases interrogativas.

Impaciência

Infelizmente, não há fórmula mágica para falar inglês da noite para o dia. Muitas pessoas abandonam os estudos por acharem que o curso é muito longo ou que o nível alcançado é o suficiente.

Não desista! Motive-se. Encontre um motivo real para o estudo, pode ser o destaque profissional ou para se sentir um cidadão do mundo. Dessa forma o esforço ficará menor.

É possível alcançar o inglês fluente, basta ter determinação, autoconfiança e muito estudo.

Que tal começar agora? Confira nossas dicas para alcançar fluência em menos de um ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat